Merck impulsiona a liderança de opinião na ética da edição de genomas

Publicado em 13/06/2018
131 visualizações

Merck impulsiona a liderança de opinião na ética da edição de genomas

Publicação discute questões éticas importantes envolvidas com os processos práticos de descoberta, desenvolvimento, fabricação, venda e distribuição de produtos com tecnologia de edição de genomas 

Alemanha, 12 de junho de 2018 - /PRNewswire/ --  A Merck, uma empresa líder de ciência e tecnologia e líder na edição de genomas, anunciou hoje que a Revista Americana de Bioética (The American Journal of Bioethics) aceitou uma inovadora publicação sobre questões éticas na edição de genomas, a qual será publicada na edição de julho da revista. Uma versão resumida foi publicada no blog da Revista Americana de Bioética.
 

"A publicação desse trabalho demonstra que a Merck é uma verdadeira inovadora ética", disse Udit Batra, membro da Diretoria Executiva da Merck e CEO da Divisão de Ciência da Vida. "A Merck estabeleceu um Painel Consultor de Bioética – um grupo diversificado de biomédicos especialistas de todo o mundo – para fornecer orientação para pesquisas nas quais suas empresas estão envolvidas, incluindo a pesquisa sobre ou no uso da edição de genomas. Levamos este trabalho muito a sério".
 
De co-autoria de colegas do Painel Consultor de Bioética da empresa e de colegas dos setores de negócios de Ciência da Vida e Cuidados com a Saúde da Merck e da Divisão de Assuntos Corporativos da empresa, a publicação discute questões éticas importantes envolvidas com os processos práticos de descoberta, desenvolvimento, fabricação, venda e distribuição de produtos com tecnologia de edição de genomas, tais como Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas (CRISPR - Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeat).
 
"Nossa publicação incorpora as importantes responsabilidades de fornecedores tais como a Merck", disse o Dr. Jochen Taupitz, um renomado especialista em ética, professor da Universidade de Mannheim e co-autor da publicação. Taupitz também é membro do Painel Consultor de Bioética da Merck.
 
"Sendo uma empresa que lidera o caminho da inovação na edição de genomas, a Merck reconhece a necessidade de desenvolver e implementar bioética baseada na ciência", disse Steven Hildemann, Diretor Médico Global do setor de Cuidados com a Saúde da Merck e autor sênior da publicação. "Esta publicação descreve nossa inovadora abordagem para assegurar que nossos produtos de edição de genomas sejam desenvolvidos e distribuídos de acordo com os mais altos padrões da rápida evolução das orientações bioéticas". 
 
O Painel Consultor de Bioética da Merck definiu uma clara posição operacional, considerando questões científicas e sociais para esclarecer abordagens terapêuticas promissoras, para serem usadas em pesquisa e em aplicações.
 
Um método popular de edição de genomas, o CRISPR age como uma tesoura genética, a qual pode ser utilizada para remover ou substituir um gene existente, ligar ou desligar um gene ou inserir um gene com incomparável precisão. A publicação utiliza a experiência da Divisão de Ciência da Vida da empresa no desenvolvimento e venda da tecnologia de edição de genomas CRISPR durante os últimos 13 anos.
 
A Divisão de Ciência da Vida da Merck obteve patentes na Austrália, Canadá, China, Europa, Israel, Cingapura e Coreia do Sul, cobrindo a tecnologia CRISPR fundamental. Suas patentes da tecnologia CRISPR são direcionadas à integração cromossômica ou ao corte da sequência de células eucarióticas e inserção de uma sequência de DNA sintético exógena para realizar a mudança genômica desejada. Os cientistas podem substituir uma mutação associada a uma doença por uma sequência benéfica ou funcional – importante para criar modelos de doenças e para possibilitar novas soluções para a terapia genética.
 
A Merck fez contribuições significativas para a área da edição de genomas. Foi a primeira empresa a oferecer biomoléculas personalizadas para edição de genomas em todo o mundo (íntrons do grupo II orientados por RNA TargeTron? e núcleos de dedo de zinco CompoZr?), impulsionando a adoção dessas técnicas por pesquisadores de todo o mundo. A Merck também foi a primeira empresa a fabricar um arranjo de bibliotecas da CRISPR cobrindo o genoma humano completo, acelerando as curas de doenças por possibilitar aos cientistas explorar mais aspectos relacionados às causas raízes. 
 

Uma visualização on-line da publicação sobre a bioética na edição de genomas na Revista Americana de Bioética está disponível no endereço: 
http://www.bioethics.net/2018/05/ethical-considerations-in-the-manufacture-sale-and-distribution-of-genome-editing-technologies/ 
Para mais informações sobre o trabalho da Merck na área da edição de genomas, visite os endereços https://www.merckgroup.com/en/stories/350-anniversary-its-all-in-the-genes.html  e http://ar.merckgroup.com/2017/magazine/new-ways-of-identifying-disease .

 

Fonte

Aviso: Os textos e conteúdos são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do About Me.